arquivo

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

#5DaysBeingGratefulChallenge - Dia 1



Entre tantos desafios que apareceram nos últimos tempos nas redes sociais, conheci na última semana o "Being Grateful Challenge", que consiste em, durante 5 dias, falar sobre 3 coisas às quais você é grato em sua vida. Minha amiga querida, Renata Schmutzler é quem estava sendo desafiada e, ao longo dos 5 dias de desafio dela, a cada postagem que ela fazia, mais inspirada eu ficava... Mal imaginava que seria eu, a próxima a ser desafiada!

Em um mundo em que somos tão acostumados a ver o copo sempre "meio vazio", poder reavaliar cada momento da nossa vida e descobrir a que somos gratos será uma dádiva, por isso quero registrar também no blog meu desafio, assim tenho a certeza de que meus agradecimentos se perderam no meu feed do facebook.

Missão dada é missão cumprida, então vamos lá!

#Dia1 

#Agradecimento1 - MÃE

Sem dúvidas ela é meu primeiro agradecimento, mas é difícil encontrar as palavras para começar a explicar o porquê. Por muito anos vi essa mulher como a minha heroína e lembro, até hoje, quando eu era pequenininha e ela me levava com ela para o trabalho. Eram tempos difíceis, apenas eu e ela...  Minha mãe se desdobrava para fazer minhas vontades e carregava a casa nas costas (literalmente) e vivia com dores na coluna! Pudera: era uma mochila com todas as coisas que eu pudesse precisar e eu no colo, ou, já maiorzinha, sendo puxada pela mão para cima e para baixo! Lembro dela comprar roupas usadas para ela e de me vestir sempre como uma bonequinha. Vejo muitas mães solteiras por aí e sempre penso nela: em como ela se virou para nunca faltar nada e, também, para não depender da ajuda de ninguém. Essa mulher é uma guerreira e um grande exemplo para mim, agradeço muito por tê-la como mãe e espero, um dia, ser para os meus filhos um pouquinho do que a Dona Tokico foi para mim; espero, ainda, poder retribuir todo o cuidado que ela teve comigo quando chegar sua velhice. 

#Agradecimento2 - PAI

Meu pai surgiu na minha vida apenas quando eu já tinha vivido cerca de meia década! Para quem não sabe, esse que chamo de pai, é muito mais que pai de sangue, é meu pai de coração. Desde o primeiro dia em que surgiu na minha vida, ele sempre me tratou com muito carinho e respeito; ele podia ter sido apenas o marido da minha mãe, mas assumiu o pacote completo e hoje é como se fosse o único pai que eu já tive. Ele ajudou na minha educação, me buscava na escola e pagou meus estudos, inclusive a faculdade e as viagens de formatura. Era ele quem me levava nas festinhas de aniversário e foi ele que muitas vezes acordou de madrugada (e ainda acorda) quando eu estava doente. A gente briga muito, mas briga como pai e filha, porque se ama e quer o melhor para o outro. Não sei se, geneticamente, eu seria eu se não fosse meu pai biológico, mas, certamente, se não fosse o seu Eduardo, eu não seria a pessoa que sou hoje. A formação da minha educação e do meu caráter estão muito ligados a ele e, se Deus quer que a gente venha ao mundo para evoluir, não tenho dúvidas de que foi por isso que Ele escolheu esse para que fosse meu pai.

#Agradecimento3 - AS DIFERENÇAS

Pensando nos meus pais, vieram também minhas primeiras lembranças de infância. Lembro de uma infância humilde, dos meus primeiros anos estudando em escola estadual e vendo de perto a realidade da periferia. Na época acho que eu nem entendia direito as diferenças sociais que existiam no mundo e depois, já aluna de escola particular na "aborrescência", até me envergonhei um pouco desse passado simples. Que idiota eu era!!! O fato é que, hoje, quando olho para trás, sou muito grata por esses dias, pois, sem dúvidas, essa experiência me ensinou a dar valor a tudo o que tenho! Se hoje sei respeitar as diferenças entre as pessoas, se entendo e respeito aqueles que têm menos, se tenho controle financeiro e sei lidar com as dificuldades, certamente é porque pude e ainda posso conviver com pessoas de diferentes classes sociais. Não me deslumbro com restaurantes finos e baladas caras, nem recuso um churrascão na lage ou uma cerveja gelada e um pf no boteco da esquina. Não tenho frescuras e me orgulho de ser assim... Simples assim.