arquivo

quarta-feira, 15 de junho de 2011

ki Recomenda: Em São Paulo

Tenho uma amiga querida chegando da Argentina essa semana, a Cecília. É sua segunda visita à São Paulo, mas como sempre faz viagens curtas, não dá para conhecer tudo da nossa cidade (apesar de que, se duvidar,ela conhece até mais coisas do que eu). Aproveitando as intermináveis conversas que tivemos, fiz um levantamento de passeios interessantes e, não necessariamente turísticos:


Esse foi a Cei até que me lembrou! Ela leu algo sobre o local na Internet e eu super assinei embaixo a visita.

Trata-se de um templo construído pelos seguidores da religião messiânica, cercado por jardins maravilhosos, é um lugar que transmite calma assim que você passa pelos portões. Mesmo quem não segue a religião, vale a pena conhecer, pelo paisagismo do local.

Fui uma vez e, apesar do mau-humor por ter acordado cedíssimo para chegar, achei tudo lindíssimo!

#4. Brás / José Paulino / 25 de Março

Ahhh os centros de comércio popular!!! Coceirinha boa só de pensar neles... E daí se Miami tem outlets incríveis? Sabendo procurar, é possível encontrar coisas fantásticas nesses lugares e com preços incríveis! Vire e mexe estou com look by Brás e recebo mil elogios, portanto, siiiimmm!!! Vamos nos esbaldar nas compras!


*Nota: Para fazer boas compras, vá com alguém que conheça as melhores lojas. Sair do Brás com roupas que tem cara de Brás não vale a pena. Peça sugestões de lojas legais também e vá aos sábados de manhã, quando o varejo é liberado.


Peregrinar pelo bairro da Liberdade no domingo a tarde, visitando as barraquinhas de artesanato e culinária típica japonesa, não é passeio para mim, moradora da região, mas a Choperia Liberdade tem sua graça.

Olhando de fora, mais parece uma "casa de tolerância", mas a mistura de bar, karaokê, snooker, restaurante japonês faz valer a primeira impressão.

Além disso, andar a noite pelo bairro iluminado pelas lanternas japonesas conta com um charme a parte, que o passeio diurno não tem.


#2. Passeio pela Paulista e almoço no Sujinho


Apenas sugerir um passeio por toda a Avenida Paulista poderia soar um tanto quanto clichê, mas a cereja do bolo dessa sugestão é um almoço no Sujinho, em vários pontos da Rua da Consolação. O nome assusta, mas o cardápio é de dar água na boca. As opções não são muitas, mas o preço é ok. É válido experimentar a feijoada, o carneiro, o salmão grelhado ou a famosa bisteca. Vegetarianos podem ignorar a sugestão.


#1. Mercado Municipal


Ok, não era para ser óbvia, mas não citar o mercadão não dá.

Vá com fome, encontre um vendedor simpático e se esbalde nas barraquinhas de frutas. Pergunte sobre todas as frutas exóticas e não diga não quando te oferecerem uma provinha.

Experimente os pastéis de bacalhau e de carne seca, além do açaí na tigela e do sanduíche de mortadela (dicas válidas especialmente se não for brasileiro, mas se for também vale).

Prove também as ostras frescas com limão e sal no restaurante japonês do andar superior.

No meio de tantas delícias, tente observar a arquitetura do local. Difícil. Difícil até mesmo de conseguir provar tudo que tem de gostoso por lá.


#Menção Honrosa: Noite paulistana

Vila Madalena, Vila Olímpia, Augusta... Tudo depende do estilo que a pessoa curte e do som que quer ouvir, mas, para conhecer verdadeiramente São Paulo, tem que conhecer nossa noite! Como minha amiga vem de fora, sugeri pagode, forró ou sertanejo. Ritmos brasileiros. Nesses estilos, as casas noturnas que eu sugeriria seriam, respectivamente: Canter Bar, para aproveitar e conhecer o Jockey Clube e apreciar a linda vista que temos de lá a noite; Canto da Ema, que dizem por aí ser o forró mais bem frequentado de São Paulo (ainda não fui para confirmar); e Villa Country, que tem toda a decoração já voltado para o clima sertanejo e um jantar delicioso!


.........


São Paulo de paulistana. Da gema.
Tem muito ponto turístico que, confesso, não conheço. Museus, igrejas, prédios históricos... Mas os pontos citados são certificados. Visitas que divertem e valem a pena.